#slowliving

1 year ago Lifestyle41

Vamos começar por aqui: você já notou que felicidade virou obrigação?

Basta querer muito, fazer muito, se preocupar muito, correr muito, comprar muito. E claro, mostrar tudo isso pra todo mundo. (Tudo bem, eu sou fã assumida do Instagram)

Nem falo de exposição e sim de “fingir ser feliz apenas pra provar que é”. Que sentido faz?

Viver uma vida tranquila e consciente parece cada vez mais difícil – eu diria quase impossível – contando que tudo se tornou muito rápido, instantâneo, pra agora. Vivemos rodeados de carros rápidos, conversas rápidas, fast-food, férias rápidas.

Podemos estar vivendo ótimas vidas sem nem ao menos estar lá realmente.

E foi pensando nisso tudo, que adotei o slow living.

Slow living é um estilo de vida. Um jeito de olhar de verdade pro cotidiano, prestar atenção nas pessoas e no que faço. É ter consciência de consumo, valorizar o tempo, parar no meio do dia pra… cozinhar.

Tudo isso não deveria ser normal?

Na verdade, essa é a segunda vez que venho pra cama escrever sobre o assunto. Apaguei o primeiro rascunho porque é simplesmente… difícil de explicar.

Mas, vamos lá! Como eu faço?

Comecei pelo guarda-roupa e pelo consumo consciente. Atenção: não é a mesma coisa que virar hippie e parar de consumir e viver apenas do que a natureza dá. hihi É questão de CONSCIÊNCIA. Como já disse aqui em outros posts… eu era consumista MESMO. E não sou mais!

De quebra, descobri meu estilo!

Troquei a comida pronta por ingredientes fresquinhos… desses que a gente descasca, corta, fatia, tempera, cozinha. E até como couve-de-bruxelas! Acreditem, nunca me imaginei comendo couve alguma…

Passei a fazer meu café em casa, com grão moído na hora e no filtro de pano. E NOSSA! Agora sim posso dizer que sou louca por café. É simplesmente maravilhoso!

p.s.: Se você também é #coffeelover dá uma espiada nesse post maravilhoso.

Sim, essas coisas demandam mais tempo! Mas afinal, você tem pressa de quê?

Curtir esses pequenos – grandes – momentos começaram a fazer a diferença pra mim! Tudo tem mais graça, entende?

Não?

Te desafio a experimentar! Acorda uns minutinhos mais cedo, passa o café, prepara uma comidinha que você tem saudade, vá encontrar um amigo, marque um café com alguém – e deixe o celular no silencioso enquanto isso.

De nada!

Aline Cardoso